Instalações

O Parque de Instalações é formado por obras desenvolvidas durante os Festivais de Arte da Serrinha na Fazenda Serrinha, o Parque tem visitação gratuita.

Em harmonia com o processo de restauração da Mata Atlântica, da biodiversidade e dos processos naturais, cada intervenção humana realizada na fazenda é pensada, planejada e executada partindo da premissa de que seu resultado deve produzir o mínimo impacto sobre o ambiente ou, preferencialmente, trazer–lhe benefícios.

Tendo como inspiração esses princípios e motivado pela vocação da fazenda, muito utilizada como espaço de convivência e frequentada por artistas, nasceu o Festival de Arte Serrinha, evento que propõe uma reocupação poética da paisagem por meio da arte contemporânea.

O parque de instalações, em contínuo movimento de criação e recriação, integra esse processo. As instalações constituem as “pegadas” deixadas por artistas que passam pela fazenda, contribuindo para o esforço de recuperação dos ambientes naturais ao dar novos significados a eles e experimentá-los de forma harmoniosa e livre.

Um aspecto que merece destaque, por apontar para a contemporaneidade dessa produção, é o espaço que ela ocupa. Unidas a uma tradição que teve início nos anos 1960, estas obras não se encaixariam mais nos espaços neutros dos museus e galerias de arte – os chamados cubos brancos. São trabalhos que por ocuparem a paisagem, ampliam as possibilidades de percepção, estética e se abrem a relações múltiplas de interação não apenas com as pessoas, mas também com todo o entorno. Obras construídas especificamente para aqueles espaços – site specifics -, elas possuem caráter dinâmico e vivo, ao incorporar a ação do tempo na sua constituição. Algumas são permanentes; outras vão desaparecendo ao sabor do sol, da chuva e dos ventos.

O projeto do parque de instalações inclui um programa de formação de educadores para atender as visitas agendadas de escolas estaduais da região.